sábado, 22 de setembro de 2012

CANDIDATO DO PT À PREFEITURA DE QUIXADÁ PROVA QUE O PARTIDO CONTINUA IRRECUPERÁVEL

O jornalista Wal Alencar acompanhava um encontro ilegal promovido pelo PT de Quixadá, a 174 quilômetros de Fortaleza, quando foi submetido à versão cearense do controle social da mídia. No domingo, em meio à narrativa da reunião eleitoral numa escola pública, o repórter do Sistema Monólitos de Comunicação foi agredido por Jacson Cabral, coordenador da campanha do candidato a prefeito Ilário Marques. Preso em flagrante, o agressor espancou também a verdade. Primeiro, afirmou que se tratava da festa de aniversário de uma criança, não de um evento político. Também jurou que havia esbarrado acidentalmente em Wal Alencar. Na continuação da reportagem, o vídeo mostra o jornalista com seis pontos no rosto. Ainda estaria fora do ar se o esbarrão fosse intencional. O repórter Wal Alencar aprendeu como funciona a versão cearense do controle social da mídia. Levou seis pontos no rosto. O projeto “controle social da mídia” que ainda chegou a ser apresentado na Assembleia Legislativa do Ceará foi de autoria da deputada Raquel Marques esposa do candidato Ilário Marques. Confira a prova ─ mais uma ─ de que a seita lulopetista é irrecuperável. (Fonte: Revista Veja)